Buscar em:

MOBILIZE FISIOTERAPIA

BLOG




QUAL O COLCHÃO IDEAL?
28/05/2019


Frequentemente nossos pacientes nos questionam sobre qual colchão é o melhor ou quanto vale a pena investir num colchão. E a resposta será a mais subjetiva de todas: depende.

Mas depende de quê? Depende de muita coisa, como o gosto pessoal sobre maciez/firmeza do colchão, do quanto se pensa e se pode gastar num colchão, se o colchão vai te proporcionar aquilo que o vendedor te prometeu, etc. Às vezes um colchão mais barato te obriga a fazer a troca mais rapidamente e logo você estará, novamente, tendo que gastar e procurar outro colchão.

Tentando sermos menos subjetivos na resposta, podemos explicar o seguinte. O período do sono, é o período do dia em que recuperamos nossas energias depois de um dia de atividades, para podermos estar aptos novamente no dia seguinte para novas atividades. O sono tem algumas etapas, fases, cada uma com suas características e a qualidade e o tempo adequado dessas etapas é que nos dão o sono restaurador, que recuperará nossas forças para o dia seguinte. Dessa forma, a principal função do colchão é nos ajudar a passar por essas fases da melhor maneira possível, favorecendo nossa qualidade de sono.

Diversos estudos já foram realizados nesse quesito e como dito anteriormente o gosto pessoal é muito importante. Entretanto, muitos estudos também sugerem que, quanto à maciez, os colchões muito macios ou muito rígidos não são aconselhados, portanto, os colchões de maciez média são os mais indicados para uma melhor qualidade do sono. Uma maneira prática, apesar de subjetiva, de se encontrar essa maciez média, é realizar o teste do punho fechado.

Nesse teste, independente se o colchão for de mola ou espuma, deve-se colocar o punho fechado sobre o colchão e soltar sobre ele o peso do próprio corpo, sentindo que o punho se afunda alguns centímetros até encontrar uma sensação final de rigidez, esse afundamento de alguns centímetros será encontrado em um colchão de maciez média, que é o indicado. Um colchão muito rígido terá uma sensação de rigidez mais imediata, enquanto que num colchão muito macio haverá ausência dessa sensação de rigidez. Mas, novamente, há aquelas pessoas que preferem os colchões bem rígidos ou bem macios para dormir, aí o gosto pessoal prevalece.

Alguns casais enfrentam o problema de um cônjuge gostar de colchão mais macio e o outro cônjuge preferir o colchão mais rígido. Para esses casos, há no mercado fabricantes que produzem colchões personalizados com densidades diferentes para cada lado, podendo assim, contentar a ambos.
Quando o motivo da troca do colchão for relacionado a dor na coluna, saiba que essas dores são sempre multifatoriais, sedentarismo, estresse, crenças inadequadas e alimentação desbalanceada também são fatores que influenciam. Então, somente a troca do colchão não é garantia de que a dor será solucionada.

O tempo de vida útil de um colchão é bem variável, muitas vezes vale a pena pagar um pouco mais por um colchão que vai te dura bem mais que um outro mais barato. Mas exija garantia. E se seu colchão atual possui buracos ou deformações, ele já passou da hora de ser substituído.
Resumindo, compre um colchão em que você se sinta bem para iniciar e permanecer durante toda a noite com um bom sono, mas de preferência aos de maciez média, sempre que possível.


Enviar comentário







VEJA TAMBÉM